Lei estadual de Pauliki contribui para regulamentação da equoterapia no Brasil

Marcio e Flavio Arns

Cuidar das pessoas sempre foi uma premissa que norteou os projetos do empresário Marcio Pauliki, seja na área empresarial ou na vida pública.  E, mesmo não exercendo mais mandato, seus projetos e ações continuam repercutindo positivamente para a sociedade.

Durante seu mandato como deputado estadual teve importantes conquistas e uma delas foi a lei estadual que regulamentou a Equoterapia na Polícia Militar do Paraná – “era impossível ficar indiferente ao ver o progresso das pessoas com deficiência no tratamento através da Equoterapia”, destaca Pauliki.

A lei de autoria de Pauliki, aprovada em 2016, garantiu a PM condições para buscar parcerias e para participar de convênios e assim receber recursos financeiros, consequentemente ampliando os atendimentos no estado.

Todos os dias fica evidente a evolução dos pacientes durante o tratamento da Equoterapia, e essas conquistas diárias fizeram com que o senador Flávio Arns, embasado na lei de Pauliki – que regulamentou a equoterapia no Paraná – apresentasse uma proposta para a regulamentação da equoterapia como método de reabilitação de pessoas com deficiência no Brasil.

E neste mês (dia 09) o Plenário do Senado aprovou a regulamentação da equoterapia que agora segue para a sanção da Presidência da República.

Pauliki entrou em contato com o senador elogiando a iniciativa e pela sensibilidade da proposta que fará a diferença no tratamento e na qualidade de vida de milhares de pessoas com deficiência.

O senador fez questão de enfatizar que essa é uma caminhada em que a participação de Pauliki foi fundamental – “Pauliki deu o primeiro passo ao apresentar a proposta da regulamentação da equoterapia no nosso estado e que foi fundamental para a formulação da proposta de minha autoria”.

Marcio e Flavio Arns