Editora investigada na Lava Jato fez campanha ilegal para Dilma

A Editora Gráfica Atitude Ltda. investigada pela Operação Lava Jato foi punida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por propaganda ilegal da campanha da presidente Dilma Rousseff em 2010. A empresa teria recebido R$ 1,5 milhão do esquema da Petrobrás a pedido do tesoureiro do PT João Vaccari Neto, apontado como operador do PT no esquema de corrupção da Petrobrás. O petista foi preso nesta quarta-feira na 12a fase da Operação Lava Jato.

Continue lendo